Quem Somos

Diretoria

Estatuto

Notícias

Dia a dia Afago

Seus Direitos

Cultura

Recordando o BB

Galeria de Fotos

Aniversariantes

Projetos

Associe-se

Convênios

Jornal da AFAGO

Fale Conosco

Página Principal

 
 
Nº de Visitas:
 

 
 
Atenção ao fator previdenciário nos próximos anos 

 De 2016 a 2019, mais de 913,4 mil pessoas se aposentaram no Brasil pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), usando o fator previdenciário. Sem esse instrumento, foram ao todo mais de 527 mil, no período. O fator previdenciário é uma fórmula matemática para definir o valor das aposentadorias. Quanto menor a idade no momento de vestir o pijama, maior é o redutor do benefício. Porém, mesmo com o redutor, os valores do benefício, em 2022 e em 2023, podem aumentar a favor dos contribuintes, porque um dos itens considerados no cálculo é a expectativa de vida.

 E a pandemia, que levou à morte mais de 420 mil brasileiros e principalmente os idosos, na primeira onda, vai mexer também com os gastos com a Previdência. É o que diz o economista Pedro Nery, doutor em Economia pela Universidade de Brasília (UnB) e consultor de economia do Congresso Nacional, em entrevista publicada pelo Correio. Segundo especialistas, do ponto de vista técnico, as contas de Pedro Nery estão rigorosamente corretas. Na prática, porém, o dia a dia pode surpreender, pois a quantidade de pessoas que podem exercer o direito de não usar as regras pós-reforma da Previdência é residual, a partir de 2021.

 Todos os trabalhadores, desde 2019, estão submetidos à regra 85/95. Ou seja, somados idade e anos de contribuição (homens 35 anos e mulheres 30 anos), o resultado tem que somar 85 e 95 pontos, respectivamente. Segundo Washington Barbosa, diretor de Relações Governamentais do Instituto de Estudos Previdenciários, Trabalhistas e Tributários (Ieprev), vale lembrar que grande parte dos trabalhadores se aposenta com o salário mínimo. 

 Segundo informações da Secretaria Especial de Previdência Social, o fator é válido somente para “segurados filiados ao Regime Geral de Previdência Social (RGPS) que até a data de entrada em vigor da Emenda Constitucional (EC 103) contavam com mais de 28 anos de contribuição, se mulher, e 33 anos de contribuição, se homem, no final de 2019”. No raciocínio de Barbosa, “se a reforma foi em 2019, quem tinha até dois anos para se aposentar, terá que cumprir os dois anos, mais 50%, ou seja, mais 12 meses. Encerraria o prazo em 2022. Em tese, esse teria vantagem. O que também não podemos afirmar que será o caso de todos”.

 No entanto, reforça Barbosa, se essa mesma pessoa esperar mais um ano, “e adotar a regra dos 100%, terá que trabalhar o dobro, ou seja dois anos até 2021 e mais dois (o dobro) até 2023”. “Aí, em 2023, ele já está na nova regra, porque os dois anos previstos foram ultrapassados, e não precisa ter o redutor que diminui seus ganhos mensais. Ninguém precisa então usar uma fórmula que vai contra ele mesmo e diminui os seus ganhos mensais”, reitera Barbosa.

 Thaís Riedel, presidente do Instituto Brasiliense de Direito Previdenciário e da Associação Confederativa Brasileira de Advocacia Previdenciária alerta que há, ainda, muita gente com direito adquirido e que não sabe o que fazer. As contas precisam observar caso a caso, porque a metodologia de apuração de aposentadoria é complicada e deve ser feita por especialistas, diz Thaís Riedel. “É fundamental que faça um planejamento previdenciário. Qualquer deslize, pode sair prejudicada”, destacou a presidente do Instituto Brasiliense de Direito Previdenciário.

 
 

12/05/2021 - ANABB 
 

Brasil precisa investir em linhas de transmissão e geração, diz Aneel
07/06/2021 - Correio Braziliense
Veja o resultado da Seleção de Conselheiros 2021 2 de junho de 2021
07/06/2021 - PREVI
BC lançará sistema para consulta de saldos esquecidos, com potencial de R$ 8 bi
07/06/2021 - Estadão
BC propõe regras para saque e troco em dinheiro no Pix
12/05/2021 - ANABB
Atenção ao fator previdenciário nos próximos anos
12/05/2021 - ANABB
Banco do Brasil troca mais dois vice-presidentes e divide uma vice em duas
12/05/2021 - ANABB
PREVI: Confiança como base para o crescimento
19/04/2021 - PREVI
Restituição do IR 2021 não muda com novo prazo
19/04/2021
Banco do Brasil sob nova direção
19/04/2021 - veja
Microcrédito pode ser utilizado para aquisição de itens necessários à atividade produtiva.
22/03/2021 - Banco do Brasil
Previ - 2020, um ano de superação
10/03/2021 - PREVI
Entenda as regras e novidades do Imposto de Renda 2021
10/03/2021 - Correio Braziliense
Clientes do BB podem antecipar até 100% do valor a ser restituído
10/03/2021 - BB
Previ - Prestando contas
18/02/2021 - PREVI
País produz só 5% dos insumos farmacêuticos que consome
02/02/2021 - ANABB
Vai pedir reembolso à CASSI?
02/02/2021 - CASSI
Previ publica Política de Voto
01/02/2021 - ANABB
BB nega que controlador tenha pressionado por saída de presidente e reitera programas de demissão
25/01/2021 - ANABB
PAQ/PDE: orientações sobre a Previ
25/01/2021 - PREVI
Aumente o valor das suas contribuições no Previ Família
25/01/2021 - PREVI
 
<<   <
>   >>    1767/1767 Registro