Quem Somos

Diretoria

Estatuto

Notícias

Dia a dia Afago

Seus Direitos

Cultura

Recordando o BB

Galeria de Fotos

Aniversariantes

Projetos

Associe-se

Convênios

Jornal da AFAGO

Fale Conosco

Página Principal

 
 
Nº de Visitas:
 

 
 
Norte-Sul atrai apenas dois grupos locais 

 

O leilão da Ferrovia Norte-Sul não será tão badalado quanto o processo que concedeu 12 aeroportos brasileiros. O Valor apurou que somente dois grupos compareceram à sede da B3, em São Paulo, para entregar as propostas: Rumo Logística, braço da Cosan, e VLI, que tem como acionistas Vale, Mitsui, Brookfield e FI-FGTS.

 Segundo uma fonte envolvida na licitação, por não ter muita concorrência, o ágio na outorga não será tão expressivo. O valor mínimo é de R$ 1,4 bilhão. "É um ativo em que a alocação de risco é alta. As empresas farão suas propostas, mas não farão loucuras. Serão mais conservadoras", disse.

 O trecho que será concedido na quinta-feira, 28, tem 1,53 mil quilômetros de extensão e demandará R$ 2,8 bilhões de investimentos para a sua operação. "O marco regulatório é ruim e isso não atraiu outros investidores. O governo construir toda a ferrovia e depois conceder, com todo o histórico de corrupção em obras de infraestrutura, não é um atrativo. Além disso, o ganhador terá que fazer um raio-X no trecho para ver se há algum erro no projeto e informar ao governo em seis meses. Se isso não ocorrer, ele herda todos os problemas", afirmou a fonte.

 Apesar de todos os problemas do edital, VLI e Rumo têm interesse no ativo por uma questão mais "defensiva" e menos pela qualidade da ferrovia, disse outra fonte também envolvida com o leilão. "Apesar de ter sido comunicado dos problemas da alocação de capital por meio dos pedidos de esclarecimento, o governo ignorou os pleitos e manteve uma alocação de risco absolutamente irracional", afirmou a fonte, completando que, como ambas as empresas operam as pontas do trecho que será licitado, são "obrigadas" a participar da disputa. "O fato é que aquela que vencer terá feito um ótimo negócio."

 Para a VLI, por exemplo, é importante arrematar a concessão pois haverá um terminal de armazenamento de cargas no sul de Goiás que pode tirar carga da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), que pertence à companhia. "Isso justifica uma postura mais defensiva da VLI, que também deve ver valor em explorar o atendimento da carga no sul de Goiás", disse David Goldberg, sócio da consultoria Terrafirma.

 Além disso, a vitória nessa disputa pode ajudar futuramente as empresas a se posicionarem em uma eventual licitação futura da Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), disse Goldberg.

 Segundo outro especialista que chegou a avaliar edital, considerando o modelo econômico e as respostas da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aos questionamentos apresentados por investidores, somente VLI e Rumo têm condições de disputar a ferrovia, "dada a necessidade de conhecer bem a demanda e de encarar o risco do direito de passagem". Daqui um ano, afirmou, vai ser interessante observar pedido de reequilíbrio econômico-financeiro devido aos "vícios ocultos" da concessão permitidos no edital.

 "O edital é pouco amigável para o investidor", disse Goldberg. Para ele, os esclarecimentos prestados pela ANTT aumentaram as incertezas sobre quais riscos e passivos serão, de fato, arcados pelo novo concessionário.

 Paulo Resende, coordenador do Núcleo de Infraestrutura da Fundação Dom Cabral (FDC), também acredita que o marco regulatório ruim foi um fator preponderante para afastar outros interessados na ferrovia. "A Norte-Sul não é brinquedo para criança. Quem ganhar tem que ter a consciência de que há grandes desafios na operação. É uma ferrovia que tem, em sua área de atuação, multicargas. Isso também não atrai investidores, ter que competir com essas duas é difícil."

 Para os usuários, a baixa concorrência no leilão pode significar fretes menos competitivos. Luís Baldez, presidente da Associação Nacional dos Usuários do Transporte de Carga (Anut), disse que a "surpresa" seria se mais de dois grupos se interessassem pela Ferrovia Norte-Sul. "A forma como foi feito o edital já se previa que apenas Rumo e VLI apresentassem propostas. E digo mais, a VLI será a vencedora." Segundo ele, a operação imediata do trecho concedido poderá acontecer somente com a VLI, pois já estão interligados. "A Rumo teria que fazer um investimento maior que o previsto para ligar a sua malha até Estrela d´Oeste."

 

 

 

26/03/2019 - ANABB 
 

Pandemia impacta resultados do 1º trimestre da Previ
19/05/2020 - ANABB
TCU identifica irregularidades em venda de subsidiárias
19/05/2020 - ANABB
Segunda parcela do 13º salário será paga em maio pela Previ
12/05/2020 - ANABB
Mais 5,4 milhões na miséria
20/04/2020 - Estado de São Paulo
Câmara aprova ampliação de validade da receita de medicamentos
13/04/2020 - Agência Câmara
Governo autoriza saques de R$ 1.045 do FGTS a partir de 15 de junho e extingue PIS-Pasep
13/04/2020
O mês em que o Brasil parou
13/04/2020 - ANABB
Coronavírus torna PEC emergencial prioridade, diz relator
16/03/2020 - ANABB
R$ 23 bilhões para o INSS
16/03/2020 - Correio Braziliense
A mamata acabou: a nova realidade dos sindicatos sem o imposto obrigatório
16/03/2020 - ANABB
Bancários vão ao Senado para debater MP 905
04/03/2020 - ANABB
Comitê realiza mobilização no Congresso em defesa das empresas públicas
04/03/2020 - ANABB
Governo avalia como regular taxação de seguro-desemprego
04/03/2020 - ANABB
ANABB conquista importantes avanços na MP 905
24/02/2020 - ANABB
A ANABB te ajuda a revisar a aposentadoria do INSS
24/02/2020 - ANABB
MP do Contrato de Trabalho Verde e Amarelo expõe visões opostas de juízes do Trabalho
23/02/2020 - ANABB
Aposentado deve R$ 138 bi
06/02/2020 - Correio Braziliense
Convênio INSS/CAIXA/FUNCEF é prorrogado
27/01/2020 - ANABB
BNDES pagou R$ 15 mi a mais por auditoria
27/01/2020 - ANABB
Banco Central amplia monitoramento de políticos
27/01/2020 - ANABB
 
<<   <
>   >>    1720/1720 Registro